Big Data – Eles sabem tudo sobre você


Grandes Dados – O que você precisa saber à respeito

Big Data – Conjunto de grandes dados armazenados. Por definição não explica muita coisa, mas hoje a vida de todos está guardada nas nuvens.

Embora não seja um assunto tão novo, Big Data refere-se ao conjunto de dados que praticamente todas as grandes empresas online estão guardando à seu respeito. Postou uma foto? Vai para lá. Recebeu ou escreveu um e-mail? Vai para lá. Cadastrou-se num site de culinária? Vai também. OK, meus dados tem que estar em algum lugar então o que Big Data tem de especial? Bom, o Google obviamente não inventou mas com certeza mostrou como se faz a  publicidade online. Ou seja, a máquina de pesquisas joga de uma maneira muito peculiar a forma de fazer isso. Existem outros buscadores, como o DuckDuckGo (que nome estranho?) que tem como bandeira não utilizar os seus dados para aprimorar a pesquisa – também conhecido como rastrear – mas têm um significância  relevante de resultados nas buscas.

O Google sabe tudo sobre você. Se você tem um smartphone com Android, usa o Gmail, YouTube, ou qualquer outro serviço deles, todas as buscas que fizer irão trazer resultados altamente significantes em função dele conhecer muito à seu respeito e isso é Big Data.

Muitas pessoas ficariam perpléxas surpresas com a informação acima. E já por diversas vezes fiz testes altamente específicos que comprovam essa afirmação, se eu for pesquisar por pizza, ele já me trará sugestões como “A melhor pizza de quatro queijos da região”. Isso porque ele já sabe que a minha preferida é de quatro queijos e evidentemente também sabe exatamente aonde estou.

Confesso que sou um dependente tecnológico do Google e de seus produtos. Já tentei não ser mas é difícil não se encantar pela cordialidade dos seus produtos. Afinal, pra que serve uma busca de coisas irrelevantes se ele me entrega rapidamente exatamente o que eu preciso/gosto/uso/conheço ?

OK, não precisa responder porque já sei a resposta. Mal posso esperar existir carro do Google que a hora que saio do serviço ele está me esperando na porta e ele já saiba exatamente para onde vou – se for para casa, para o supermercado ou um happyhour – sem precisar tomar nenhuma ação para isso…

Isso tudo é mágico mas…Tem um enorme porém! Se ele sabe tudo sobre mim e usa para o (meu) bem e de repente se essa informação fosse parar em mãos erradas? Isso deve valer muito dinheiro então tem que estar bem guardada, de preferência em um local que eu possa escolher por achar mais seguro. Bom isso não existe, eles decidem por você 😦 . E ainda, a maioria das pessoas podem não achar que eles devam ter toda essa informação. Pessoas que prefeririam escolher o que será acessível para eles e ainda o que eles podem guardar de informação. Isso também ainda não existe porque não pensaram numa legislação que controlasse as empresas de guardarem dados. Apoiamos apenas nas leis já existentes que são superficiais na questão de sigilosidade de dados, afinal para o entendimento atual, se o dado não for “registrado”, como você pode exigir propriedade? Como vou entrar na justiça e processar o Google por guardar a informação de que gosto de pizza de quatro queijos?

Nos EUA, existe o  “reasonable expectation of privacy” (expectativa razoável de privacidade) que foi o que imaginaram sobre privacidade e tecnologia para os cidadãos americanos, mas trata-se de uma lei local, que não garante cumprimento em outros países. A União Europeia por sua vez, está trabalhando na  General Data Protection Regulation (regulamentação geral de proteção de dados) para ser implementada em 2018 que abrangerá muito mais do que a REoP (americana) e trará 2 pontos principais : 1) Abrangerá os dados relativos aos cidadãos europeus, independentemente de onde serão armazenados. 2) Poder de escolha do que (e se) dados poderão ser transformados em Big Data. Vamos esperar para ver como isso afetará o mundo.

Por aqui no Brasil ainda nossos legisladores não conseguiram nem exigir as leis relativas ao Marco Civil da Internet, mas acredito que globalmente possamos ser beneficiados de alguma maneira.

Só nos resta esperar.

Bom enquanto isso vou ali no Google buscar por uma pizza…

Porque o SEO faz diferença para seu site?


Desde quando o Google é Google, aparecer nas pesquisas em uma posição privilegiada é uma questão de honra para qualquer site que queira tornar-se relevante no mundo digital.

Conseguir isso, não é uma tarefa muito fácil pois exige estudo, técnica, paciência e o principal : Apoio de um profissional qualificado para executar apropriadamente todas as etapas desse trabalho.

Mas afinal, o que é SEO?

SEO é uma sigla que significa Optimização no Motor de Buscas. Continua meio vago para quem não é da área, e até causa muitas dúvidas para quem é em entender o significado exatamente.

Eu explico, vamos lá :

Quando dizemos buscas (Search) descreve o ato ou ação de digitar um termo, texto, palavra ou sigla em um campo de pesquisas – uma caixa de textos – que por sua vez, utiliza-se de um programa ou algorítimo (Engine) que procura em seu banco de dados indexado os resultados de maior relevância e contexto para o que foi procurado. Isso efetivamente é simples no conceito e no uso, mas o que tem por trás da telinha é extremamente complexo. Para começar, o que determina a relevância para compilar a ordem de exibição dos resultados combina dezenas de fatores para então formular a lista de resultados. Combinado à isso, os buscadores – como são chamados os sites de buscas como o Google, Bing, etc – trabalham com anúncios pagos, o que lhes gera renda para que a busca em si seja gratuita. Teoricamente e até um certo ponto, quem paga mais aparece primeiro – mas o $$$ não é o único fator – e por essa ação chamamos de leilão. O leilão também é um processo complexo, que envolve não apenas dinheiro mas a qualidade, padronização e principalmente optimização do site. Essa optimização faz a terceira letra (Optimize) e é nela que entram os Especialistas em SEO. Essa optimização é muito bem organizada e estruturada e para isso exige uma série de critérios e informações específicas para surtirem resultado. Os anúncios gratuitos exibidos na lista abaixo dos pagos são conhecidos por Orgânicos. O conjunto de diretivas para decidir quais anúncios aparecem nos pagos e quais nos orgânicos é chamado de leilão e, acreditem não é o valor por clique o único fator nessa ordem…

type-away

Ufa quanta coisa, não é mesmo? Pois é, isso ainda eu apenas pincelei a parte mais compreensível de um trabalho de SEO. Para entender e ser um especialista, é necessário muito tempo de pesquisa, experiência e há ainda cursos específicos de treinamento do assunto incluindo até avaliação.

Cada caso é um caso, e cada site é um site. Para cada proposta de divulgação de um site é necessário que o Especialista SEO examine minunciosamente o site, faça levantamento de requisitos e de termos de anúncios, crie e administre campanhas de publicidade como o AD Words do Google e após um tempos os motores de busca começarão a destacar seu site nas pesquisas.

Caso queira uma avaliação de seu site, como está seu SEO e dicas do que pode ser melhorado, acesse esse site para entrar em contato :

http://www.crg.net.br

Também aproveite para entrar na página de serviços que detalha muitas especialidades e compromissos com os clientes.

Na CRGNET Informática, não fazem apenas serviços, entregam soluções aos clientes.

Agradecemos pelo interesse.